domingo, 14 de julho de 2013

Sobre pontos e sentimentos

Sei que antes de qualquer coisa, para você isso tudo é uma grande interrogação. Não se engane, para mim também é. Mas, confie em mim: ainda não é hora de por um ponto final. Foram poucos dias, poucas conversas. Intensas, eu sei; mas todas elas cheias de vírgulas. Benditas vírgulas. As minhas, há muito tempo, atrasam tudo o que acontece agora. As suas, eu acho, têm um Q de hesitação, sempre acompanhadas de conjunções adversativas, tantos “mas”, “porém”, “contudo”... Mas, agora sim, chega o que tem sido o nosso rumo. Reticências. Três pontos e um gosto de incerteza no ar. Não aquela incerteza da interrogação, mas nada próximo da dureza de um ponto final. Elas trazem a sensação de que não acabou, de que nós (e não só eu) vamos nos lembrar disso. Não deixe que minhas exclamações sejam em vão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário